Archive for the ‘oceanos’ category

Está chegando a hora de Belém

janeiro 22, 2009

Finalmente está chegando a hora do time costa entrar em ação.

A nossa expedição Salvar o Planeta é agora ou Agora, jé teve seu início, com sucesso em Manaus, e agora, toda a tripulação e mais boa parte do nosso time Brasil já está a bordo ou em terra nos preparativos para os dias de atividades em Belém.

Acabo de visitar o blog da Expedição, e ver que a Mari, já está contando para todo mundo como é a vida a bordo e quais são as expectativas para os quentes e úmidos dias de Belém.

Enquanto isso, fico eu, Lelê, aqui em Fortaleza, na maior ansiedade para chegar logo a minha vez de me juntar ao time.

Cheguei hoje em Fortaleza para organizar algumas atividades que serão realizadas aqui durante o tempo do barco, em parceria com organizações não-governamentais locais.

Fortaleza é uma cidade linda, com belas praias, com o turismo bem desenvolvido, mas que no entanto já sofre uma série de impactos na zona costeira.

Entre os impactos podemos citar a ocupação desordenada da zona costeira com grandes hotéis e resorts e a criação de camarão, conhecida por carcinicultura.

A carcinicultura (criação de camarão), vendida hoje erradamente, como uma oportunidade de geração de emprego e renda e solução para o fim dos estoques de camarão, e na verdade, uma atividade comercial de alto impacto sócio-ambiental.

Realizada em regiões de manguezal, berçários de vida marinha, a atividade viola regras de direitos humanos, privatiza terras da União, utiliza recursos públicos, prejudica o desenvolvimento de comunidades costeiras, ameaça a segurança alimentar e a integridade dos manguezais.

Se você quiser conhecer os 13 motivos para dizer não a carcinicultura, visite o site do Insituto TERRAMAR e promova o consumo consciente.

Afinal, 80% dos nossos recursos pesqueiros estão ameaçados, e podemos reverter essa situação, mudando nossos hábitos de consumo no dia a dia e divulgando a informação para todos amigos e familiares.

Durante a passagem do Arctic Sunrise por Fortaleza, estaremos realizando um evento com Supermercados e Restaurantes para informá-los sobre o problema do consumo do camarão, da carcinicultura e promover o consumo consciente.

Vamos ficarão sabendo de tudo aqui no blog.

POr hora, quem estiver no Fórum Social Mundial, não esqueça de visitar o barco do Greenpeace. Já estaremos esperando todo mundo para o próximo final de semana.

Vamos que Vamos…

Salvar o Planeta é agora ou Agora!

Anúncios

Excreção de peixe ajuda a regular a acidez dos oceanos

janeiro 16, 2009

Em tempos de aquecimento global, qualquer descoberta que ajude a manter os oceanos limpos e saudáveis para que eles possam realizar a sua função como maior sumidouro de CO2, é lucro.

peixes-coloridos

O aumento em dióxido de carbono na atmosfera não apenas leva ao aquecimento global, mas também aumenta a quantidade de CO2 dissolvido na água do oceano, tendendo a torná-lo mais ácido, potencialmente uma ameaça para a vida no oceano.

Químicos alcalinos podem ajudar a balancear esse processo, diminuindo a acidez dos oceanos. É o que dizem pesquisadores da Universidade de Exeter.

Os pesquisadores acreditam que a contribuição pode ainda ser maior que o esperado e que necessitam de maiores estudos. 

É uma pena, que mesmo a “caquinha” dos peixes ajudando a balancear o efeito da acidez, seja dificil de ser revertido. Afinal, 80% dos estoques pesqueiros utilizados comercialmente estão ameaçados e nenhuma medida está sendo tomada eficientemente pelo governo federal para reverter esse caso.

Durante os 3 primeiros meses deste ano, o Greenpeace trouxe o Artic Sunrise para o Brasil, com o objetivo de alertar a população brasileira sobre os problema do aquecimento global, e conseguir o comprometimento do governo para o desmatamento zero, a proteção dos oceanos e também no investimento de energia renovável.

Cada um precisa fazer a sua parte para salvar esse planeta…. corte sempre o desnecessário no seu consumo diário.

E agora, você já pode começar retirando os peixes do cardápio, afinal, você acabou de ver que os peixes estão fazendo a parte deles para reverter o quadro climático.

Que tal você fazer a sua?

Acesse nosso site e assine a petição….mmostre que você está preocupado com o futuro do planeta.

Regina visita pela primeira vez a praia

dezembro 6, 2008

 

Baleia Regina visita a praia

Baleia Regina visita a praia

Depois de ser encalhada no Planalto para exigir a criação do Santuário de Baleias do Atlântico Sul, passar por outras cidades para mostrar a importância da preservação dos nossos oceanos… Chegou avez da nossa querida Baleia Regina ir visitar a praia.

O local escolhido foi o litoral norte, na praia da Sununga/Ubatuba.

dsc03482

O Greenpeace, a Sala Verde de Ubatuba e a Secretaria do Meio Ambiente, com apoio das organizações ambientalistas locais, promoveu um debate com as principais lideranças locais para falar sobre a importância da criação de áreas marinhas protegidas.

A sala estava lotada e o debate pareceu bastante interessante e construtivo para as ações futuras. A mesa estava composta pelo Greenpeace, um representante do Governo do Estado Lucila Pinsard, um representante da Assoc. de Pescadora da Praia Grande Peter Nemeth e um representando do Coletivo Ambientalista de Ubatuba, Henrique da ASSU.

 

Evento ocorreu no Colégio Tancredo - Ubatuba

Evento ocorreu no Colégio Tancredo - Ubatuba

Estamos agora acompanhando quais serão os próximos passos para que o processo permaneça participativo e que as APAsp sejam implementadas com sucesso.

Falta ainda lembrar a necessidade emergencial de incluri na proposta áreas de proteção integral para a recuperação efetiva dos recursos já em alto nível de exploração.

Um super valeu para o time que realmente fez tudo isso acontecer…. Caito, Danilera, Daniel, Ju, equipe do CEMAR e Beto Francine da Associação Cunhabebe.

É isso aí, áreas marinhas protegidas já!

Greenpeace pede o fim da pesca do atum

novembro 18, 2008

Durante a semana da realização da ICCAT – International Commission for the Conservation of Atlantic Tunas, o Greenpeace colocou toneladas de cabeças de atum, afim de pedir que parem a pesca do atum, espécie altamente ameaçada, e largamente consumida nos restaurantes japoneses.

Veja a notícia na íntegra.

 

Ação do Greenpeace na França

Ação do Greenpeace na França

Australia investe 6 milhões de dólares para salvar as baleias

novembro 18, 2008

Após a decisão de não colocar os barcos na água e ir para a Antártica documentar a caça comercial disfarçada de ciência e subsiada pelo governo japonês.

O Primeiro Ministro Peter Garret anunciou ontem que investirá 6 milhões de doláres em programas de conservação e pesquisa não-letal.

 

Ahhh se as prioridades do governo brasileiro também fossem essas e se investissem em nosso trabalho de pesquisa não-letal e para mais programas de conservação. Ou talvez na implementação e criação de áreas marinhas protegidas voltadas a proteger a biodiversidade, como Abrolhos e a Reserva da Babitonga (SC).

Iremos acompanhar as próximas notícias…

Oriental Blue Bird perdeu a bandeira

outubro 29, 2008

No ano passado, durante a expedição Antártica, a embarcação Oriental Blue Bird reabasteceu a frota baleeira na temporada de caça.

O problema é que o barco era de bandeira panamenha e não estava autorizado a participar de atividades de caça, ainda mais por que o Panamá, é um dos governos latino americanos que defende a conservação, durante as reuniões da Comissão da Baleia.

Em abril, o Greenpeace entrou com ações e documentos pedindo que o Panamá retirasse a bandeira da embarcação, e ela acabou de ser retirada.

O navio oriental blue bird continua atracado em shimonoseki, mas sem a permissão para saída e participação na frota, uma vez que agora é um barco APATRIADO, ou seja, sem bandeira.

É motivo para comemorar….

Veja notíca completa no site.

Acho que nesse momento todos os ativistas a bordo ficam felizes por verem que o fruto de um trabalho de 4 meses ainda gera frutos positivos para tentar ipedir a matança indiscriminada de baleias.

Congresso Mundial de Conservação da IUCN

outubro 16, 2008

Foi realizado de 5 a 14 de outubro aconteceu o Congresso Mundial de Conservação da IUCN. Mais de 8000 tomadores de decisão do mundo todo, entre governos, ongs, empresas e a academia estiveram reunidos. Junto por 10 dias para debater, dividir, criar redes, aprender, comprometer, votar e decidir sobre idéias, ações e soluções para um mundo mais sustentável.

Sustentável???? O que seria sustentável??? Já faz algum tempo que estamos usando a palavra sustentável, e sem mesmo saber por que. Talvez por que seja uma palavra bonita e cheia de pompa, glamour e status. O que a maioria desconhece é o significado, importância e aplocabilidade da palavra sustentabilidade.

Hoje em dia a palavra sustentabilidade vem escrita em qualquer caixinha de fosforo, revista, ou jornaleco da esquina. A aplicabilidade? É ZERO!!!!

Mas, enfim… o Congresso trouxe algumas coisas “novas” e um blog interessante sobre áreas marinhas protegidas. Acessem e leiam os novos documentos… já que o mundo vive falando em sustentabilidade, mas adora produzir um documento.

Está na hora de começarem a seguir documentos… e colocar documentos em prática.