Arquivo para maio 2009

Migrando de blog…

maio 19, 2009

Queridos leitores…

Como todos podem perceber, a cada dia mais, os oceanos estão fazendo sentido dentro da crise climática.

Primeiro, como vítimas do aquecimento global, que assola não apenas a zona costeira marinha do nosso país, como também toda a nossa rica biodiversidade marinha. E finalmente, como o grande pulmão do planeta, com a capacidade de absorver até cerca de 80% do CO2 presente na atmosfera.

Durante a Expedição Salvar o Planeta é agora ou agora, o Greenpeace já vinha mostrando a sociedade e exigindo do governo federal a proteção dos oceanos como uma ferramenta para salvar o clima do planeta.

E como SALVAR OS OCEANOS É AGORA OU AGORA, estaremos integrando com mais informações,  o GREENBLOG.

Todo o histórico de postagens, imagens e comentários anteriores sobre a campanha de oceanos e a expedição Antártica, continuarão online e disponíveis nesse mesmo endereço.

Algas_Padina sanctae-crucis sobre banco de Algas Calcareas_Neogoniolithon sp

Aguardo vocês no GREENBLOG – www.greenblog.org.br

Abraços Leandra

Coordenadora da Campanha de Oceanos

Greenpeace – Brasil

Anúncios

Boas notícias: a caça às baleias no banco dos réus

maio 16, 2009

research

Foi dado início ao pré-julgamento de nossos ativistas em Aomori, no Japão e as notícias são boas: a corte apresentou uma série de lacunas presentes na acusação de Junichi Sato e Toru Suzuki. Ambos estão sendo julgados por denunciar um escândalo na chamada “caça científica” de baleias promovida por aquele país e que o governo continua vergonhosamente tentando esconder.

Chega a ser um absurdo pensar, que por terem denunciado o crime de caçar baleias, dois ativistas ambientais, passarm 26 dias na cadeia, e já estão há mais de 90 dias respondendo ao processo e liberdade.

Essa me pareceu a única vez que a corte se moveu mais para os lados dos ativistas, exigindo que fosse considerado no processo as evidências do escandâlo, mas que também não fosse desconsiderado o fato de eles terem retirado a carne de baleia do navio.

Foi solicitado também que sejam chamadas outras testemunhas-chaves, o que pode nos favorecer, e a partir de agora, também será incluído no processo, a Declaração Internacional dos Direitos Humanos e Civis.

Eu, aqui do outro lado, só tenho a desejar sorte e força a todo time no Japão, que espera ansioso pelo fim do processo e mais ainda, que o verdadeiro crime de caçar baleias é que seja colocado no banco dos réus.

As espécies mais perigosas do mar

maio 13, 2009

especies-perigosas-oceano-01

Encontrei no blog CHONGAS, que diz ser um blog sem credibilidade, mas atesto, é a pura mentira.

O lixo descontrolado é sim uma grande ameaça aos mares. E mais ainda, acabam sendo “engolidos” por outras espécies que acabam morrendo, e só por isso já podem ser considerados as criaturas mais perigosas dos mares.

Se as pessoas e nossos governantes considerassem e compreendessem a importância dos oceanos.

Além de ser importante para a locomoção, lazer, alimentação, ele também é o nosso principal amortecedor climático. Mas, me parece que só agora as pessoas estão se dando conta disso, principalmente os tomadores de decisão.

Desde da Expedição SALVAR O PLANETA É AGORA OU AGORA, é que o Greenpeace está pedindo a proteção dos oceanos como uma das formas de combater o aquecimento global. Sabe-se que os oceanos possuem a capacidade de absorver até 90% de todo o CO2, e aproximadamente 40% do CO2 emitido pelo homem. Será que isso ainda não é motivo para o tema fazer parte das COnferências INternacionais como a que será realizada em Copenhaguem?

Duvido.

Hoje, finalmente, li uma notícia que me deixou mais animada. Durante a Conferência Mundial dos Oceanos (WOC – sigla em inglês), cientistas e outros atores estão falando sobre o assunto e tentando incluir essa pauta nas próximas negociações. Vamos acompanhar?

Precisamos criar áreas marinhas protegidas para manter os oceanos limpos e saudáveis para que voltem a realizar seu papel natural como sumidouro de CO2.

Salvar o PLaneta: é agora ou agora!

LULA ajuda a salvar a carcinicultura

maio 11, 2009

É mesmo um absurdo pensar que o governo brasileiro está ajudando a recuperar os estragos causados pela chuva às fazendas de criação de camarão na costa cearense.

A carcinicultura é uma atividade ecônomica impactante, que influencia no meio ambiente e também no desenvolvimento das comunidades costeiras.

Um grande problema que eu vejo nesse investimento do PRONAF é que, a meu ver, essas chuvas, já fruto desse desequilibrio climático estão causando impactos esperados na região costeira. E de certa forma, a criação de camarão, gera impactos na região costeira e ampliam os efeitos do aquecimento global, impedindo que os oceanos estejam saudáveis e preparados apara atuarem como regulador climático da temperatura do planeta.

E assim, segue o ciclo… o homem impacta o meio ambiente, o meio ambiente fica desregulado, quebrando o ciclo natural, amplia-se o efeito do aquecimento global que atinge o homem. Pegou?

Pois é, se compreendeu é melhor parar o que está fazendo agora e mudar alguma atitude em relação ao aquecimento global e as suas posturas no dia-a-dia.

Passe pelo site do Greenpeace, e em menos de 5 minutos, enviei seu recado ao presidente Lula.

Quando acabei de publicar esse post, recebi uma notícia do grande amigo Edu do Sierra Maestra, sobre oceanos x mudanças climáticas. Vale a pena conferir e ver que não sou apenas eu que estou falando.

Redes fantasmas?!?

maio 8, 2009
Exatamente isso… aliás, demorou um pouco para que isso se tornasse preocupante.
Não são apenas as redes fantasmas, as redes de arrasto, são artes de pesca totalmente não seletivas, e que acabam capturando espécies que inclusive não tem valor comercial.
O Greenpeace Chile está com esse problema por lá. E inclusive produziu uma animação interessante sobre o assunto.
O problema é que as espécies de peixes e animais marinhos capturados e sem utilidade comercial, são peças fundamentais de uma grande cadeia alimentar. Ou seja, retirando essas espécies você também está prejudicando os estoques de peixes e por isso, o desenvolvimento das comunidades tradicionais que dependem da pesca.
É necessário uma maior gestão da pesca e uma maior governança para esse setor.