Arquivo para janeiro 2008

Infelizmente a caça foi retomada.

janeiro 31, 2008

Saiu hoje na mídia internacional que a frota japonesa matou um grupo de baleias ontem na Antártida.

A notícia é realmente desanimadora. O governo japonês assumiu que mais 5 baleias foram mortas, por volta das 15hs.

Após nosso barco e da Sea Sheperd (sim, eles também tiveram que abastecer!!!) terem retornado, os japoneses retomaram a caça.

É frustante saber essa notícia, principalmente quando se está longe!

O governo Australiano filmou e documentou toda atividade chamada de “pesquisa”. Vamos ver se em escala política e governamental conseguimos mudar essa situação ridícula.

Mais de 100 pesquisadores, ONGs, membros governamentais estão reunidos em Tóquio esses dias de ambos os lados pro-caça e contra-caça, para tentar resolver o impasse que existe nas reuniões da Comissão Internacional da Baleia. E muitos assuntos e pontos estão sendo levantados por ambos os lados. Os conservacionistas afirmam que o governo japonês está usado uma “brecha” na lei para caça científica e está realizando caça comercial, e os baleeiros reclamam da atuação de ambientalistas durante operações de caça.

Vamos ver o que rola nas próximas horas.

Dedos cruzados como sempre.

Estamos indo de volta pra casa…..

janeiro 28, 2008

Bom, como eu disse para vocês… após um domingão de descanso e festa no Esperanza.
Estamos indo de volta para casa, com a consciência tranqüila de que fizemos o melhor!!! Esse é o principal comentário que gira em torno das mentes por aqui no momento…

Chegamos inclusive a fazer uma enquete do que estamos sentindo falta… e apareceu todos os tipos de coisas: feijão, pão francês fresco, namorado, mãe, marido, cama que não se move, correr na rua, bicicleta, cinema, shopping, academia, rotina do trabalho de escritório, balada, amigos antigos, carros, motos… enfim… como podem ver as coisas mais comuns do dia-a-dia.

Mas o trabalho continua o mesmo por aqui, nessas duas semanas de retorno. Afinal, o trabalho científico continua seguindo até a chegada ao porto. Não temos avistado muitas baleias, na verdade apenas duas nesses dois últimos dias. Todas estão lá embaixo se alimentando e espero que se encontrem seguras, com o Ocean Viking por perto.

Eu continuarei escrevendo no blog, sempre que tivermos novas notícias, e teremos sempre até a Comissão Internacional da Baleia, em junho.

Aguardem as novas da “máfia” latina a bordo do Esperanza.

Deixamos Nisshin Maru.

janeiro 26, 2008

Bom…é chegada a hora da partida!!!
Estávamos esperando esse momento… não sabíamos quando seria, muitas pessoas perguntando até quando nosso combustível agüentaria.

Pois foi chegada a hora!!!

Hoje, sábado, 14hs, com uma mistura de sentimento em minha cabeça e coração… vi Nisshin Maru desaparecendo no horizonte… não verei mais a frota baleeira da minha janela.

Com toda certeza não sentirei saudades!!! Foi o que comentei com Irene hoje. Sentirei saudades das baleias, do gelo, das pessoas, mas nunca de ver a frota que caça as baleias em minha janela.

O que mais gostaríamos de ouvir no momento da largada era a mensagem no rádio dizendo que eles iram voltar com a gente e cancelar a temporada de caça. Mas, é lógico, isso fazia parte apenas de nossos sonhos.

Depois de Karli Thomas e Sakyo Noda chamarem Nisshin Maru pelo radio e disseram:

“Nisshin Maru, aqui é o Esperanza

Pelas últimas duas semanas o Greenpeace conseguiu impedir a frota de de caçatr baleias no Santuário de Baleias Antártico.
Fizemos issso pacificamente, e sem causar danos para vocês e para sua tripulação.
Nós acreditamos que vocês estão sobre as ordens de Tóquio para não permitirem que ninguém testemunhe a falso programa científico. Cada um de vocês a bordo deveria se perguntar, se não há nada de errado com o programa científico, por que não pode ser gravado, por que necessitam esconder do público e fugir dos protestos pacíficos?

Devido ás nossas ações mais de 100 baleias ainda estão livres, nadando e se alimentando em águas Antárticas, incluindo espécies ameaçadas.

No Japão, ambas pressões políticas e públicas estão aumentando contra essa caça. A caça de baleia que vocês estão realizando é condenada internacionalmente e nós exigimos que voltem ao Japão imediatamente”

Mas, não obtivemos respostas…

Os seguimos por 4300 milhas náuticas, em diversas direções, tão quanto pudemos, em alta velocidade, e sem perdê-los de vista…apesar das inúmeras tentativas de escapar. Agora, estamos com a mínima quantidade de combustível que podemos para sermos capazes de voltar ao porto mais próximo…. Hobart-Australia.

O Ocean Viking ficou por aqui. Talvez a presença do navio australiano faça a diferença, já que o governo japonês parece querer evitar a exposição da caça científica. O Oceano Viking não está aqui para fazer ações diretas com botes… nada disso. Apenas para documentar que o que eles chamam de ciência é caça. Espero que a presença deles posso realmente inibir a caça, e que eles fiquem até quanto possam.

Chamamos Ocean Viking pelo radio, explicamos o porquê de nossa partida, pedimos que ficassem mais tempo possível e tentassem impedir a caça. Desejamos uma boa e segura viagem. Eles responderam que receberam a mensagem, e desejavam um bom retorno.

Enfim, a maioria de nós está aqui por mais de 3 meses, e confesso… sinto meu corpo e mente cansados, para explicar melhor exaustos, apesar do meu coração sentir a vontade de ficar aqui até o final da temporada de caça de baleias.

Infelizmente não foi possível reabastecer o barco, por muitas razões.

Mas, a expedição é apenas a primeira parte da campanha contra a caça de baleias. A campanha ainda não acabou. E a frota baleeira com toda certeza voltará para terra com menos baleias mortas do que o planejado.

Agora temos muito trabalho político, atividades de engajamento, ações diretas para fazer em terra. As decisões serão tomadas na reunião da Comissão Internacional da Baleia, Chile, Junho. É nós estaremos lá.

Esperamos não precisar defender as baleias no próximo ano…. pelo menos da caça.
Ah…. nas últimas 48 horas, mais de 20.000 pessoas enviaram email para o Sr. Fujio Mitarai da CANON. Boa notícia….

Bom, queria contar isso para vocês o quanto antes… agora preciso ir para a cama… o dia foi demais de cansativo.
MAs, sei que posso colocar a cabeça no travesseiro, com a consciência tranquila e sabendo que fizemos o nosso melhor.

Amanhã escreverei com mais calma.
Obrigada a todos vocês, que estiveras juntos conosco durante esses 3 meses… continue acompanhando o blog
Um grande abraço
lelê

Use câmeras, não harpões, Canon diga alguma coisa!!!

janeiro 24, 2008

A CANON é a número 01 na produção de câmeras digitais, e a maior apoiadora de iniciativas em ambientes naturais, grupos ambientais, e esforços para salvar espécies ameaçadas. Sempre envolvida em concursos de fotos em ambiente natural, e focando em espécies que merecem atenção.

Quando olho pela escotilha de minha cabine me deparo com um absurdo: Nishim Maru, 2 barcos arpoadores, um navio da Australia… e nós aqui no Esperanza. E começo a pensar, quando tudo isso vai acabar??? Quando os japoneses vão decidir não mais caçar baleias.

Imaginem os recursos e a logística necessária para uma operação de caça de baleia? Isso tudo por que o governo japonês não quer abortar a chamada caça científica. Mas, existem poderosas forças no Japão que poderiam influenciar o governo e seria muito fácil, apenas ligando para o Primeiro Ministro Fukuda.
Então, descobrimos que o “ban ban ban” da CANON no Japão tem um importante papel político, ele é simplesmente a “orelha” do Primeiro Ministro. Assim, decidimos escrever para a CANON pedir que se pronunciem contra a caça de baleias. E para nossa máxima surpresa, apesar de todos os programas ambientais, eles não assinaram o simples texto:
“CANON é comprometida em construir um mundo melhor para futuras gerações. E não apóia a captura de espécies ameaçadas de extinção com qualquer coisa, que não seja uma câmera. CANON acredita que o programa de pesquisa letal na Antártida deveria ser encerrado, e substituído por um programa de pesquisa não-letal”
Simples, não!?!?! Eles não assinaram e responderam:

“Nós reconhemos a importância de proteger a vida selvagem. Nós estamos colocando nossos comerciais e propagandas para espécies ameaçadas na National Geographic desde 1981. Mas, a opinião sobre caça científica varia, e nós não iremos assinar o texto que enviaram para nós”

Nós acreditamos que quando uma corporação se “vende” como ambiental, ou protetora do meio ambiente, teria a responsabilidade em falar publicamente sobre todos os assuntos.

Bom, eles negaram…. e talvez agora se arrependam! Peça para a CANON se pronunciar contra a caça científica de baleias – clique aqui.

Infelizmente o abaixo assinado está em inglês, então abaixo coloquei alguns pontos importantes traduzidos:

Ao longo do mundo todo câmeras CANON tiram fotos de baleias durante expedições de whale-watching, mas aqui na Antártida, muitas baleias são mortas todos anos por harpões. Milhares de baleias são mortas, incluindo baleias Fin ameaçadas de extinção, dentro do chamado “programa científico”.

Esse escândalo ainda continua por isso precisamos mais pressão interna no Japão para acabar de vez com essa falácia.

A CANON poderia fazer isso…
PEÇA PARA CANON DEFENDER AS BALEIAS.

O Sr. Fujio Mitarai, é o chefe executivo da CANON no Japão, ele é um importante homem de negócio, paga seus impostos e líder da compania que defende a conservação da vida selvagem. Ele também é chefe do Nippon Keidanren (Federação Japonesa do Comércio). Essa é a mais alta posição que o chefe executivo podem almejar no mundo dos negócios no Japão.

A voz dele poderia ajudar a salvar as baleias.

Para manter nossa independência, não aceitamos doações corporativas. Greenpeace não é patrocinado pela CANON, e nem nunca será. Nós usamos câmeras CANON, temos simplesmente 9 câmeras CANON a bordo do Esperanza, uma delas é minha, e estou usando para pesquisa não-letal.

IMPORTANTE: não estamos chamando todos para um boicote aos produtos CANON – eles não são diretamente envolvidos no processo de caça – nós apenas queremos que a CANON se manifeste contra a caça de baleias, da mesma forma que queremos inspirar indivíduos a lutarem por um mundo melhor.

Todos os dias, nossos apoiadores pedem um boicote: Por que não?

Greenpeace não apóia boicote aos produtos japoneses. Nós sabemos que a maioria dos japoneses não apóia a caça de baleias, e são contra. Nós somos contra a caça, mas não contra os japoneses. Acreditamos que um boicote atingiria pessoas erradas e não só real alvo nessa campanha. E assim não seria efetivo para acabar com a caça.

Mas podemos pedir a CANON que se manifeste publicamente, contra a caça.

AJUDE TAMBÉM A DEFENDER AS BALEIAS!

Qualquer dúvida no texto, podem me escrever!!!
Obrigada

Um grande abraço
leandra

Governo japonês afirma que não irá retomar a caça enquanto estivermos aqui.

janeiro 22, 2008

O vice-ministro da Agricultura, Florestas e Pesca, Toshiro Shirasu disse que a frota não irá retomar a caça por que o Greenpeace está seguindo a frota no Santuário Antártico.

Já faz quase 11 dias desde que começamos a perseguir o Nisshin Maru e desde então nenhuma baleia foi morta. Eu acordo todos os dias, e olho na minha escotilha e, lá estão eles… posso dizer que muitas vezes ainda estranho, e penso o que será que eles estão fazendo? O que pensam? Por que seguem nessa direção?

Bom, desde que estamos aqui não vimos o Ocean Viking, navio australiano. Sabemos que eles buscaram os membros da Sea Sheperd, mas apenas isso.

Pelos últimos dias tivemos o Yushin Maru II conosco, e dois outros navios tem sido visíveis no radar. O Oriental blue bird também está aqui, e achamos que eles querem reabastecer, embora as condições de tempo ainda não estejam adequadas.

Vamos ver como será as próximas horas.

Frota baleeira reabastece dentro da área do tratado Antártico

janeiro 22, 2008

Frota baleeira reabastece dentro da área do Tratado Antártico

 

Frota baleeira faz atividade ilegal em área de Santuário, ativistas tentam impedir e são quase esmagados entre os dois grandes navios.

Hoje pela manhã, o navio Oriental Blue Bird se aproximou do Nisshin Maru. A aproximação começou logo cedo, umas 7hs, e nós já estávamos preparados para a ação.

O navio Oriental Blue Bird está operando aqui ilegalmente. Reabastacendo a frota baleeira dentro da área do Tratado Antártico, o navio Oriental Blue Bird está quebrando as regras da Comissão Internacional da Baleia, pois não têm permissão para estar envolvido em operações de caça; quebrando assim o Tratado Antártico, o qual é designado para proteger esse ambiente intocável.

Reabastecendo dentro da área do Tratado Antártico ele não está apenas ajudando a frota baleeira, mas também ameaçando áreas protegidas.

Panamá deveria retirar imediatamente sua bandeira do navio Oriental Blue Bird, ou parar de apoiar a frota baleeira, continuando ao lado do bloco latino americano conservacionista, como tem feito nas reuniões anuais da comissão internacional da baleia.

Japão deve pedir o retorno da frota e parar de caçar baleias nesse Santuário de Baleias Internacional.

Nossos botes foram até lá, e quase foram esmagados pelo Nisshim Maru. Conseguiram impedir o reabastecimento por 30 min, após chamarem ambos os barcos pelo rádio e avisarem que a atividade de reabastecimento na área era ilegal. Mesmo assim eles continuaram.

Eram dois grandes navios, e nosso pequeno e guerreiro inflável com Jetske e Heath, meus dois grandes amigos e que fazem parte da minha equipe de pesquisa a bordo. Meu coração quase pulou fora da boca. Mas eles já retornaram em segurança e felizes por terem feito a diferença.

Continuamos na luta!

ps: fotos Jiri Rezac
ps2: Há 10 dias estão sem caçar. VIVA!
ps3: veja vídeo da ação de hoje: http://jp.youtube.com/watch?v=h-59VcB2e3k

Mais surpresas no dia de hoje!!

janeiro 22, 2008

Greenpeace/Berg

Eis que chega o Ocean Viking por aqui. E chegaram em boa hora. Chegaram bem no momento que a frota estava reabastecendo e transferindo a carne de baleia para o Oriental Blue Bird (navio panamenho que não tem autorização para participar de operações de caça).

Ativistas com o banner denunciando a atividade ilegal da navio panamenho

Nós estávamos com os botes na água, e os dois barcos harpoadores estavam nos circulando em alta-velocidade, para impedir que nos aproximássemos da descarga de baleias. Tudo me pareceu muito perigoso, e eles estavam realmente decididos a não deixar nos aproximarmos.

Enfim, eles conseguiram transferir a carne de baleia e reabastecer o barco. Foram atrasamos por 30 minutos, mas infelizmente um pequeno inflável com apenas 2 ativistas não iriam conseguir impedir 2 navios gigantes, sem a mínima vontade de parar. Eles iam nos esmagar!

O transporte da carne de baleia. Ou melhor dizendo das “amostras científicas”

O ambiente Antártico foi declarado uma área sensível pela Organização Internacional Marinha (IMO, sigla em inglês) pelo Protocolo Ambiental do Tratado Antártico. Um reabastecimento nessa área é totalmente contrário a paz e ciência desejada a essa reserva natural.

O Japão é signatário desse Tratado e deve respeitar e não reabastecer dentro da área e ainda cumprir o Anexo IV de prevenção a poluição.

O Oriental Blue Bird foi informado disso pelo rádio, por Karli (inglês), Sakyo (japonês) e Mir (panamenho).

Mir, meu grande amigo, e parte da “máfia” latina a bordo, estava inconformado. “Como pode um países que é conservacionista durante as reuniões da Comissão Internacional da Baleia ser conivente com esse tipo de atividade???”

O que acontece é que o governo não estava a par da situação, também não sabemos se eles se importam. Mas, talvez agora com essa atividade eles tomem ciência e parem com as atividades ilegais em área protegida.

Em meio a tudo isso, Ocean Viking chegou em alta-velocidade, colocou dois infláveis na água. Quando os harpoadores perceberam, começaram a diminuir a velocidade, e aumentar a distância que estavam de nós. Isso nos deu mais segurança. E nossos ativistas retornaram ao Esperanza são e salvos.

Vou mantendo vocês atualizados…